Arquivo mensais:janeiro 2013

Lorena joga muito!

Lorena esbraveja contra Bernardinho

Oposto do Sesi-SP reclama da falta de oportunidades na seleção brasileira e dispara contra técnico: ‘Ele é a mesma coisa que nada’.

Lorena em ação pelo Sesi: fora da ‘Família Bernardinho’
Rudu Trindade/Frame/Folhapress
Conhecido pelo seu jeito explosivo em quadra, o oposto Lorena, do Sesi-SP, decidiu desabafar no mesmo tom contra o técnico Bernardinho. Reclamando da falta de chances na seleção brasileira de vôlei, o jogador admitiu que tem um estilo “agressivo”. Mas diz que Bernardinho não foi honesto com ele.“Nunca tive oportunidade na seleção brasileira. Minha grande angústia sobre o Bernardinho é sempre me julgar sem me conhecer. Para mim, ele é a mesma coisa que nada. Comigo ele não foi muito honesto”, disse em entrevista à Rádio Bradesco Esportes FM Rio.
Lorena comentou que muitos jogadores convocados pelo treinador não merecem mais chances do que ele. Lembrando que o oposto é um dos maiores pontuadores da Superliga e já foi pré-convocado por Bernardinho para a Liga Mundial de Vôlei 2012, mas na convocação final, seu nome ficou de fora.

Margarida e Raimundo: A ditadura levou, a Justiça devolveu

Alagoanos conseguem cursar faculdade 40 anos depois de aprovados

Esta terça-feira, 29 de janeiro, foi um dia muito especial para a alagoana Margarida Dorvillé Guerra, de 58 anos, e o alagoano Raimundo Alencar, de 65. Eles conseguiram na Justiça o direito de ingressar na universidade, 40 anos depois de terem sido aprovados no vestibular de 1973.

Margarida e Raimundo passaram no vestibular para o curso de Medicina da antiga Escola de Ciências Médicas de Alagoas (Ecmal) – hoje Universidade de Ciências da Saúde de Alagoas (Uncisal) – em 1973, mas foram impedidos de cursar, sem nenhuma explicação concreta. Era o tempo da ditadura militar. Seus nomes foram retirados da lista dos matriculados. Outras duas pessoas foram colocadas no lugar deles, sem nenhuma explicação. Continue lendo

Nike é Nike: Aqui, agora e sempre…

Eu…

Não compro aquilo que eu não preciso
Não compro aquilo que o outro tem só pra eu ter igual
Não compro aquilo que a TV diz que é o melhor

Será que é mesmo?
Será que vale o preço que estão ordenando?
Será que é importante?

Não compro aquilo que eu não preciso
Não gasto o meu dinheiro com valores sem valor
Não compro o que eu não quero Continue lendo

Varre, varre, vassourinha!!!

Polícia Legislativa barra a entrada de manifestantes no Senado

Camila Campanerut

Protesto pede Ficha-Limpa no Senado

 
 Manifestantes que organizam na internet o abaixo-assinado por Ficha Limpa no Senado, contra a recondução de Renan Calheiros à presidência da Casa, realizam protesto em frente ao Congresso Nacional, em Brasília, nesta quarta-feira (30). Pela manhã, foram colocados 81 kits de limpeza, um para cada senador. O kit contém vassouras verdes e amarelas, baldes, esponjas e panos-Roberto Jayme/fotógrafo

Quatro manifestantes foram barrados na manhã desta quarta-feira (30) na entrada do Senado Federal, em Brasília, quando tentavam entrar para conversar com o senador Cristovam Buarque (PDT-DF). A informação é de um dos líderes do movimento Rio da Paz, Antônio Carlos Costa. Continue lendo

Smartphone: Usar ou não usar? Eis a questão.

Conheça os mandamentos de boa conduta para uso do smartphone

BBC

Thinkstock

Regras de etiqueta devem ser respeitadas ao usar o smartphone em encontros, no trabalho e com a famíliaRegras de etiqueta devem ser respeitadas ao usar o smartphone em encontros, no trabalho e com a família

Uma das consequências mais notórias da aparição dos smartphones e demais dispositivos móveis é o impacto que tiveram em nossa vida social.

Absorvidos por um mundo virtual, em detrimento do real, estamos nos convertendo em uma sociedade de dependentes dos celulares, muitos dos quais aparentam ser zumbis que perambulam sem escutar ninguém nem olhar outras pessoas nos olhos na maior parte do tempo, mesmo compartilhando um mesmo ambiente.

O problema, porém, já vem gerando uma série de regras de boa conduta, como se fossem “mandamentos” do uso com smartphones, que BBC resume abaixo:

Restaurantes e banheiros

Apesar de haver grande diferença de opiniões a respeito, parece haver um consenso ao redor de algumas normas de etiqueta com os celulares, começando pela ideia de que a pessoa que nos acompanha fisicamente tem “prioridade absoluta” em relação a coisas como um bate-papo no Facebook, a consulta a correios eletrônicos ou a atualização da conta pessoal no Twitter.

Quando estamos em um restaurante, colocar o smartphone sobre a mesa é como dizer à outra pessoa que “estamos esperando que se apresente algo melhor”. A regra é colocá-lo onde não seja visível e em silêncio durante toda a refeição. Continue lendo