Arquivo mensais:maio 2013

Eu apoio esse candidato

Saiba como fazer uma propaganda eleitoral:

Sabre de luz caseiro destrói de verdade

Star Wars

Um fã de Star Wars criou um sabre de luz que realmente queima os objetos. Um vídeo no YouTube publicado pelo usuário StyroPyro mostra o funcionamento do equipamento.

O sabre de luz não funciona como na saga, mas pode causar danos complicados. A energia emitida pelo laser principal permite a queima de vários materiais diferentes, desde papéis até pedaços de madeira.

Continue lendo

Os Últimos dias de Pompéia

pompeia

– Direção: Mario Bonnard, Sergio Leone
– Roteiro: Edward George Bulwer-Lytton (romance),Sergio Corbucci (roteiro), Ennio De Concini (roteiro),Luigi Emmanuele (roteiro), Sergio Leone (roteiro),Duccio Tessari (roteiro)
– Gênero: Ação/Aventura/Drama/Romance
– Origem: Alemanha Ocidental/Espanha/Itália/Mônaco
– Duração: 97 minutos
– Tipo: Longa-metragem

Após uma longa viagem, Glaucus retorna à Pompéia, enquanto chega , observa a bela jovem Ione perdendo o controle de sua biga e a salva de um acidente. Depois de salvá-la, Glaucus finalmente chega na cidade e encontra a população totalmente aterrorizada. Um informante avisa sobre um grupo de bandidos encapuzados, eles estavam assassinando famílias inteiras e saqueando todas as casas, inclusive sua fazenda, tendo como principal vítima seu pai. Glaucus, sedento por vingança, segue à caça dos assassinos.

Escrito por Edward Bulwer-Lytton, político e escritor , escreveu várias novelas e dramas teatrais. Nasceu em Londres no ano de 1803 e estudou em Cambrigde, já se destacando como poeta e dramaturgo.

Em 1831 ingressou na política e foi Ministro dos Assuntos Exteriores, com muito trabalho, principalmente no extremo oriente, recebeu o título de Primeiro Barão de Lytton

Morreu em 18 de Janeiro de 1873.

Banda Larga sem provedor…

Banda larga fixa vai poder oferecer web sem provedor

bandalarga

DE BRASÍLIA

A Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) permitiu ontem que as empresas de telecomunicação que vendem banda larga fixa passem a oferecer diretamente aos seus clientes o serviço de conexão à internet, sem a necessidade de um provedor.

Até então, os assinantes de banda larga fixa (ADSL) tinham que contratar um provedor de acesso, como UOL (empresa controlada pelo Grupo Folha, que edita a Folha), Terra, Globo.com ou iG, por exemplo, para se conectar à rede. As teles ofereciam apenas a infraestrutura de acesso a banda larga.

As teles que tiverem provedor de acesso próprio (o portal Terra, por exemplo, é da Vivo) poderão oferecê-lo aos seus clientes desde que o serviço seja gratuito.

Em nota, a Abranet (Associação Brasileira de Internet) classificou a decisão como monopolista. “Com todos os serviços nas mãos das empresas de telecomunicações e sem obrigação de isonomia e transparência, acaba a competição, e os preços ficam a mercê dos monopolistas.”

O relatório da Anatel mantém atividades exclusivas do provedor, como a oferta de correio eletrônico e acesso a conteúdo exclusivo.

O país tem 20 milhões de usuários que acessam a internet por meio da banda larga fixa. Até o fim do ano, a estimativa da Anatel é que o número chegue a 23 milhões de acessos por essa tecnologia.

Fonte: Folha Online

Quando o clima esquenta…

Os céticos do clima já ganharam

Martin Wolf

A humanidade decidiu bocejar e deixar que os perigos reais e imediatos das mudanças climáticas se acumulem. Foi esse o argumento que apresentei em minha coluna da semana passada. Nada que apareceu nas respostas à coluna enfraqueceu minha conclusão. Quando muito, as reações a reforçaram.

A julgar pela inação do mundo, os céticos climáticos já ganharam. Esse fato torna ainda mais surpreendente o sentimento que eles manifestam de terem queixas não atendidas. Para o restante de nós, a interrogação que fica é se ainda há algo que possa ser feito, e, se sim, o que é.

Ao analisar esta questão, uma pessoa racional certamente deve reconhecer o grau de consenso existente entre os cientistas climáticos quanto à hipótese do aquecimento provocado pelo homem.

Uma análise dos resumos de 11.944 artigos científicos revistos por pares, publicados entre 1991 e 2011 e redigidos por 29.083 autores, conclui que 98,4% dos autores que adotaram uma posição confirmaram o aquecimento global provocado pelo homem (antropogênico), 1,2% o rejeitaram e 0,4% se disseram incertos. Análises alternativas dos dados renderam proporções semelhantes.

Uma resposta possível consiste em insistir que todos esses cientistas se equivocaram. Isso é concebível, é claro. Cientistas já se equivocaram no passado. Mas rejeitar este ramo da ciência unicamente porque suas conclusões são tão incômodas é irracional, embora seja compreensível.

Isto nos conduz a uma segunda linha de ataque: insistir que esses cientistas foram corrompidos pelo dinheiro e a fama. A este argumento eu respondo: será mesmo? É plausível que uma geração inteira de cientistas tenha inventado e defendido um logro evidente para obter ganhos materiais (modestos), ciente de que a fraude será descoberta? Continue lendo