Arquivo mensais:agosto 2015

Tevez é o mais notável craque de sua geração

Tevez é o mais notável craque de sua geração

Maurício Barros

Não tenho certeza absoluta, mas quase. Está na margem de erro. Então, arredondando, fui o primeiro jornalista do sistema solar a entrevistar Carlos Tevez quando ele chegou ao Brasil, vindo do Boca Juniors para o Corinthians. Outro daqueles furos que me empurraram ao ostracismo. Fiz ao Apache apenas uma pergunta, “Tevez, tudo bem?”, apertando sua mão que me foi estendida frouxa e rápida. Ele soltou algo ininteligível e se preparou para o que havia sido acordado com seu empresário: faria a foto para a edição de capa da revista Placar, onde eu trabalhava como repórter e editor. Só a foto, apenas a foto. Ok, eu havia me preparado encomendando o perfil ao portenho Elías Perugino, mítico editor da El Gráfico, velho parceiro nosso. Então, nada de perguntas. Mas, tinhoso, roubei aquele “tudo bem?” (yes!!).

Teve

Era o início de 2005 e Carlitos chegava ao Timão trazido pela grana da MSI, de Kia Joorabchian e sabe-se lá de mais quem. O Corinthians fazia a pré-temporada no interior paulista, no centro de treinamento do ex-jogador Paulo Sérgio, aquele mesmo da seleção do tetra, e o argentino se juntava ao elenco. Eu e o fotógrafo da revista, o bugrino Alexandre Battibugli, esperamos um tempão na recepção com o set de luz montado. Tevez chegou, botou a camisa do Corinthians, Batti fez dois cliques. O terceiro já saiu com Carlitos de costas arrancando a camisa para sumir hotel adentro. Tínhamos duas poses. Tevez sério e Tevez sorrindo. Ambas as expressões eram exatamente iguais.

Tive a sensação de estar diante de uma espécie de Homem de Neandertal, um elo perdido da evolução, algo entre o macaco e o magnífico Tony Ramos. Não entendi uma palavra do que ele disse para os sujeitos que o acompanhavam. Era uma língua gutural, meio celta, meio índia, meio Tonho da Lua. Eu ainda não sabia, mas estava ali diante do que eu mesmo definiria dez anos depois como o mais admirável jogador de futebol de sua geração – em âmbito planetário.

Do Boca ao Corinthians, daqui pro West Ham, de lá para o Manchester United, deste ao rival City, dali para a Juventus. Esse sujeito conseguiu feitos notáveis em todos esses clubes. Todos. Vá no Itaquerão e veja quantos vestem a 10 do Carlitos. Uma entrega absoluta, uma dedicação extrema, sem falar na técnica, velocidade, poder de definição. E olha que aprontou – os do United torcem-lhe o nariz porque virou casaca, mas durante sua estada nos Reds, era só frisson. Tevez tem uma capacidade de se fazer querido, de se identificar com o torcedor como pouquíssimos no futebol.

Ele oscilou na carreira? Sim. Ele não reproduziu na seleção argentina esse sucesso que alcançou nos clubes? Sim de novo. Ele joga menos que Messi, Neymar e Cristiano Ronaldo? Sim, hat trick! Mas eu olho mais longe, no “universo do simbólico”, como dizia uma amiga minha, hoje pedagoga elegante de Peruíbe.

Isso merece destaque

Aos 31 anos, Tevez atingiu a plenitude de sua forma técnica. Fez uma temporada excepcional pela Juventus. E mostrou que também chegou à maturidade de espírito. Porque, ao ser disputado pelos gigantes da Europa, entre eles o PSG, que seria capaz de mandar a Torre Eiffel para Turim de brinde, Tevez decidiu: “Voy a Boca. Es donde me siento feliz”. Optou pelo que realmente importa nessa vida.

tevez

Desde sempre Tevez é um filho de Forte Apache, a comunidade periférica de Buenos Aires onde cresceu. Nunca escondeu suas origens. Bicho autêntico. Me lembro que, lá pelos 25 anos, ele dizia que não ia jogar além dos 29, 30, porque não aguentaria mais tomar tanta pancada e ficar longe da família, dos amigos, do seu país. Claro que não cumpriu, segue jogando, porque é autêntico mas não é doido. Só que voltou pra casa. Para jogar no clube que ama. Ele não fez isso na decadência, como é comum entre tantos. Fez no auge.

Esses dias, Tevez foi a um programa de TV em Buenos Aires. O momento mais emocionante foi quando falou de sua intimidade. “Tenho uns seis amigos que são os de sempre. Só três têm emprego. Quando a gente sai, eles não me deixam pagar nada”, disse, entre lágrimas genuínas. Emocionante. Que sorte ter um sujeito assim jogando pelo seu time – certo, bando de loucos?

Fonte: Blog do Maurício Barros (ESPN)

Tocando como Eric Clapton

Tocando como Eric Clapton

Aprenda o estilo da lenda vida da guitarra, Eric Clapton. Um dos maiores guitarristas de todos os tempos, que influenciou uma gama de guitarristas com sua pegada de blues rock. Eric Clapton fez história na banda Cream e em sua carreira solo.

Eric Clapton é muito mais que um rock star. Apresentou-se ao redor do mundo em shows
disputadíssimos e é um artista fundamental no desenvolvimento musical de toda uma era. Sua
maneira de tocar o fez ser chamado de ‘Deus’. Composições como ‘Layla’, ‘Sunshine of your
love’, ‘Wonderful tonight’ e ‘Tears in heaven’ são inesquecíveis para várias gerações de fãs de
música. Clapton conta em autobiografia a história de sua viagem profissional e pessoal sem
esconder nada, numa das memórias mais arrebatadoras de nosso tempo.

Fonte: Youtube e Livraria Cultura

Pesquisadores do mundo todo assinam documento que alerta para o uso da inteligência artificial em armas

Pesquisadores do mundo todo assinam documento que alerta para o uso da inteligência artificial em armas

killer-robot

Um grupo composto por centenas de cientistas, pesquisadores e especialistas anunciaram nessa terça, 28, a assinatura de uma carta aberta que alerta para os riscos do uso da inteligência artificial em guerras.

O anúncio ocorreu durante a Conferência Internacional sobre Inteligência Artificial, que acontece entre os dias 25 e 31 de julho em Buenos Aires, na Argentina.

Entre as assinaturas estão nomes como Elon Musk, da Tesla Motors, Steve Wozniak, da Apple, Demis Hassabis, do Google, Noam Chomsky e Stephen Hawking.

A grande preocupação do grupo é fruto da constatação de que em poucos anos já será possível criar robôs que buscam e eliminam alvos de forma autônoma, sem necessidade de intervenção humana, nem mesmo para controlá-los.

Os pesquisadores explicam que sua maior preocupação ainda não é o clássico sci-fi de máquinas dominando o mundo, mas sim o início de uma nova corrida armamentista letal e imprevisível.

O documento diz:

“A tecnologia relacionada a inteligência artificial chegou a um ponto no qual a disposição desses sistemas é possível em questão de anos, não décadas, e as expectativas são altas: as armas autônomas foram descritas como a terceira revolução para as guerras, após a pólvora e as armas nucleares. A pergunta chave para a humanidade hoje é se devemos dar início a uma corrida de armas feitas com inteligência artificial ou se devemos prevenir que ela sequer comece.”

O grande temor dos pesquisadores é que essas tecnologias se popularizem, especialmente no mercado negro. Muito mais barata que as armas nucleares, a Inteligência Artificial possibilitaria a produção em massa de imensos exércitos o que poderia resultar num grande número de mortes.

Fonte: Catraca Livre

Sesi oferece 10 cursos online e gratuitos com certificado

Sesi oferece 10 cursos online e gratuitos com certificado

SESI

O Sesi (Serviço Social da Indústria) oferece gratuitamente 10 opções de cursos online e gratuitos. O conteúdo está disponível por meio da Rede Senai de Educação a Distância. Qualquer pessoa pode acessar e estudar.

Vale lembrar que todos os cursos têm certificação ao final. O aluno receberá o certificado somente se obter 75% de aproveitamento durante o curso. Após ser aprovado nas avaliações, o sistema gera automaticamente o certificado de conclusão. Confira abaixo a seleção de cursos.

1. Como Estudar a Distância
2. Comunicação Efetiva
3. Indicadores para Avaliar e Monitorar Políticas Programas e Projetos
4. Novo Acordo Ortográfico
5. Qualidade no Atendimento e Postura Profissional
6. Redação Administrativa
7. Relaxamento
8. Saúde Vocal
9. Segurança e Saúde para o Jovem Trabalhador
10. Tutorial de Cadastro – SESI EaD

Clique aqui e veja mais informações sobre cada curso na aba “Gratuitos Sesi” e depois aperte em “quero me inscrever” para começar os estudos.

Observação: O site do curso apresenta algumas instabilidades. Se você você não conseguir acessar agora, tente mais tarde.

Fonte: Catraca Livre

Artista registra o conflito na Faixa de Gaza em fotografias poéticas

Artista registra o conflito na Faixa de Gaza em fotografias poéticas

Mahmoud1

O fotógrafo Mahmoud Al-Kurd escolheu mostrar o conflito na Faixa de Gaza de uma maneira diferente e mais sutil para o mundo – para aqueles que escolhem não olhar para o horror real de uma guerra.

Mahmoud2

Ele transformou o conflito de tantos anos na região em fotografias praticamente poéticas de uma forma tão particular para oferecer um ponto de vista mais otimista para o futuro desses tempos tão sofridos.

Mahmoud3

Seu trabalho foi recentemente exibido em diversas cidades ao redor do mundo.

Mahmoud4

addictable.com.br

Fonte: Catraca Livre