Arquivo mensais:janeiro 2016

Olha o Carnaval aí, gente!

Olha o Carnaval aí, gente!

Carnaval - Rio de Janeiro, 1989: Cristo encoberto em carro alegórico desfila na ala dos mendigos na escola de samba Beija-Flor após ser proibido, no sambódromo da Marques de Sapucaí, no Rio de Janeiro (RJ). (Rio de Janeiro (RJ), 07.02.1989. Foto de Luiz C. Caversan/Folhapress)

Carnaval – Rio de Janeiro, 1989: Cristo encoberto em carro alegórico desfila na ala dos mendigos na escola de samba Beija-Flor após ser proibido, no sambódromo da Marques de Sapucaí, no Rio de Janeiro (RJ). (Rio de Janeiro (RJ), 07.02.1989. Foto de Luiz C. Caversan/Folhapress)

A imagem é famosa: um Cristo Redentor totalmente coberto por um plástico preto, cercado de mendigos e uma faixa com os dizeres: “mesmo proibido, olhai por nós”. A Beija-Flor de Joãosinho Trinta pretendia mostrar um Cristo mendigo na Maquês de Sapucaí, mas a Arquidiocese do Rio de Janeiro, ao tomar conhecimento da obra, foi à Justiça para impedir a apresentação da escultura – e conseguiu. O ano era 1989, e a relação entre a Igreja e o Carnaval no Rio de Janeiro mudou muito desde então.

Os tempos agora são de tolerância e diálogo, para evitar que cenas como aquelas se repitam. O exemplo mais recente é a Estácio de Sá. A campeã da Série A (acesso) em 2015 volta ao Grupo Especial com o enredo sobre São Jorge. Precavido, o carnavalesco Chico Spinosa tomou a iniciativa, junto do presidente Leziário Nascimento, de levar a ideia ao cardeal arcebispo dom Orani Tempesta.

“Conversamos com dom Orani, explicamos o enredo, mostramos a sinopse e o Chico deu uma aula de São Jorge”, conta Nascimento, cuja escola recebeu a bênção do padre Wagner Toledo.

Desde então, outros encontros aconteceram. A derradeira visita de membros da Cúria ao barracão aconteceu na última sexta-feira, pouco mais de uma semana antes do desfile. E segundo as partes envolvidas, está tudo aprovado, “de acordo com as orientações da Arquidiocese”, disse a coordenadora jurídica da entidade, Claudine Dutra.

As orientações, no caso, foram duas principais: as imagens do santo deveriam estar estilizadas e nada de nudez. Sincretizações não foram vetadas. Portanto, nenhum problema com Ogum.

Além disso, o local onde São Jorge apareceria também foi motivo de preocupação, cessada após a notícia de que a imagem virá num carro, cercada pela Velha Guarda estaciana. “Acho que (a imagem) está bem protegida”, afirmou Claudine.

Cartaz do enredo sobre São Jorge da Estácio de Sá: no desfile, nada de nudez

Cartaz do enredo sobre São Jorge da Estácio de Sá: no desfile, nada de nudez

O samba, que fala em “manto carregado de axé”, também recebeu atenção e passou pelo crivo da arquidiocese. Continue lendo

Projeto arrecada bicicletas para crianças no interior de Goiás irem à escola

Projeto arrecada bicicletas para crianças no interior de Goiás irem à escola

A comunidade Vão das Almas faz parte do território Kalunga, maior quilombola do Brasil

A realidade das crianças na comunidade Vão das Almas, no interior de Goiás, é cruel: todos os dias, muitas delas acordam às 4h da manhã e, sem ao menos tomar café, percorrem 14 quilômetros para chegar à escola. Para promover a educação na região, foi criado o projeto “De Bike pra Escola“, que tem como objetivo arrecadar bicicletas para os meninos e meninas irem ao colégio.

A iniciativa surgiu com Carla Marinho, Maria Lívia e Amanda Letícia, três amigas que moram na cidade de São Paulo e fazem o mesmo cursinho pré-vestibular. Carla nasceu em Goiânia e soube, por meio de amigos, das carências de Vão das Almas, que faz parte do território Kalunga, maior quilombola do Brasil. Além da necessidade de doações de suprimentos básicos, o local também precisa de bikes para cerca de 120 crianças.

O projeto foi criado por três estudantes

O projeto foi criado por três estudantes

Após Carla viajar à e conhecer mais sobre o local, as jovens lançaram a campanha online de arrecadação de bicicletas novas ou usadas (em boas condições), além de uma ação de financiamento coletivo. Para divulgar o projeto, elas também criaram um site, uma conta Instagram e uma página no Facebook.

O “De Bike pra Escola” quer dar oportunidade para as crianças terem acesso à educação. “Somos apenas três amigas que sentem e sabem o quão importante é zelar pelo próximo. Essas crianças têm uma força de vontade imensa para estudar e queremos dar uma mãozinha para a realização de tantos sonhos”, relatam as estudantes em entrevista ao Catraca Livre.

Ajude a levar educação às crianças da comunidade

Ajude a levar educação às crianças da comunidade

Para a doação de bicicletas, é preciso entrar em contato pelas redes sociais ou pelo e-mail debikepraescola@gmail.com. As bikes só podem ser enviadas por pessoas que vivem nas cidades de Goiânia, Brasília ou São Paulo, por causa do custo com o frete. No caso da doação em dinheiro, basta acessar o site do Vakinha e escolher a quantia para contribuir.

As jovens afirmam, ainda, que pretendem seguir com o projeto depois de atingir a meta. “Nosso objetivo é contribuir cada vez mais com a educação. Ao atingirmos a meta ainda ficaremos a par das necessidades da comunidade Vão das Almas, mas também queremos descobrir e encontrar outras pessoas, em outros estados, que precisem de ajuda para viabilizar a educação em nosso país”, finalizam.

Fonte: Catraca Livre e Youtube

Campus Party Brasil 2016 terá transmissão online

Campus Party Brasil 2016 terá transmissão online

Evento acontecendo em São Paulo entre os dias 26 e 31 de janeiro

Campus Party Brasil terá transmissão online

Campus Party Brasil terá transmissão online

A Campus Party Brasil 2016 acontece no Anhembi, em São Paulo, entre os dias 26 e 31 de janeiro. Nesta 9ª edição na capital paulista, o festival de inovação, criatividade, ciência, empreendedorismo e entretenimento digital usará a temática “Feel The Future”.

O objetivo é apresentar inovações tecnológicas que provocarão uma verdadeira revolução em setores como telecomunicações, transportes, energia, entre muitos outros.

Para os campuseiros e interessados que não puderem participar in loco, a organização da CPBR9 preparou a transmissão online do evento. Para assistir basta acessar o endereço http://campuse.ro.

Detalhe da última edição da Campus Party Brasil

Detalhe da última edição da Campus Party Brasil

Desde a sua primeira edição, na Espanha, a Campus Party encontrou um público tão entusiasmado que cresceu e se internacionalizou passando a ter, a partir de 2008, edições no Brasil, Inglaterra, Alemanha, Colômbia, México Equador e El Salvador.

A vida não é curta. Nós é que desperdiçamos boa parte dela

A vida não é curta. Nós é que desperdiçamos boa parte dela

Carol Fernandes

Carol Fernandes, fundadora do Projeto ViraVolta, que ajuda pessoas no planejamento e realização de longas viagens pelo mundo, diz que muitas pessoas deixam de realizar o sonho de viajar o mundo por terem receio da volta, de algo dar errado… Mesmo que as pessoas tenham consciência de que a vida pode durar uns 80 anos, elas levam uma vida estressante, sempre preocupada com o futuro, e por isso deixam de viver o presente e acabam com a sensação de que a vida é muito curta.

Eu sempre usei essa frase: a vida é muita curta. Mas nunca ficou tão claro pra mim que isso é uma grande mentira. O problema é que através das nossas atitudes fazemos com que a vida de fato pareça curta.

A expectativa média de vida de um brasileiro em 2013 foi de 73,89 e em alguns países como o Canadá, chega a mais de 80. Você tem ideia do quanto você pode fazer e viver em 80 anos? É muito tempo.

Porém, mesmo tendo esse tempo todo nós vivemos a vida como se ela fosse curta. Vivemos aos 20 preocupados com os 60 anos. Fazemos escolhas como se elas fossem escolhas definitivas para uma vida curta. Deixamos de fazer o que realmente queremos por acharmos que é tarde demais ou por medo de errar na única vida que temos…. E cada vez que fazemos isso nos deixamos de fato a sensação de que a vida é curta.

A VIDA É CURTA SIM…

… Pra quem tem preguiça
… Pra quem vive pensando só no futuro
… Pra quem vive se lamentando do passado
… Pra quem arrasta uma vida infeliz e deixa a vida passar
… Pra quem fica sonhando mas nunca realiza de fato o que quer
… Pra quem está sempre se preocupando com coisas irrelevantes
… Pra quem vive reclamando mas nunca faz nada pra mudar
… Pra quem não aprendeu a viver cada momento do presente

Durante meus 2 anos de viagem pelo mundo eu não senti minha vida passar rápido. Pela primeira vez em muito tempo minha vida parecia passar mais lentamente. E agora eu entendo o porquê. Pois pela primeira vez eu estava vivendo intensamente o momento. Estava aproveitando cada segundo da minha jornada, com interesse e excitação. Sem me preocupar com o que seria da minha vida depois. Eu fiz uma escolha, de viajar o mundo, que duraria apenas aquele espaço de tempo, e resolvi aproveitar com tudo.

A VIDA NÃO É CURTA

Outro dia estava lendo o livro “Simplesmente Humano”, uma biografia sobre o Pepe Mujica, e o autor do livro cita uma obra de Sêneca, um filósofo e intelectual do Império Romano, chamada “Sobre a Brevidade da Vida”. Onde ele diz que a vida não é curta, mas o próprio indivíduo faz com que pareça assim. Na obra ele cita três princípios básicos que podem nos ajudar a fazer com que o tempo que vivemos seja bem aproveitado:

  • Lembrar o passado, para ser consciente do muito que já se viveu.
  • Viver com intensidade e consciência, para aproveitar o presente.
  • Estar preparado para o futuro, mas não se concentrar nele nem encará-lo com medo.

Sêneca nasceu na Espanha em 4 a.C. e pelo visto os maiores dilemas da nossa existência continuam os mesmos. Todos esses séculos se passaram e parece que a gente ainda não aprendeu a viver uma vida bem aproveitada.

Você sempre sonhou em fazer alguma coisa e até hoje não fez? Você sempre sonhou em viajar o mundo e até hoje não encontrou a coragem pra isso? Agora me responde. O que seriam 1 ou dois anos em 74 anos da sua vida? Isso não representa nem 3% da sua vida. Nem 3% para você viver uma experiência de vida única, para você viver intensamente e aproveitar o momento com excitação, para você aproveitar a jornada da sua vida, para você olhar pra trás depois e se dar conta do quanto você já viveu.

Provavelmente se você nunca realizar o que tanto quer quando chegar ao final da vida você vai ter essa sensação de que a vida foi muito curta e de que você não teve tempo suficiente. A vida é curta porque a gente desperdiça o nosso tempo. E esse tempo não volta.

Fonte: Catraca Livre e Youtube

Quase…

Quase…

Quase consegui chegar sem arranhões.
Quase perdi a Esperança.
Quase perdi o início do filme.
Quase derrapei na curva.
Quase ganhei na loteria.
Quase perdi a vida e mal tinha começado.
Quase caí no abismo, mas alguém me salvou.

Perdi algumas chances, mas elas não fizeram falta.
Perdi o meu rumo, mas encontrei o meu tesouro.
Perdi alguns amigos, mas ganhei a Liberdade.

Quase esqueci seu nome, mas o Amor ficou pra sempre.
Quase perdi o ônibus, mas não perdi a Esperança.
Quase perdi o meu relógio, mas avancei no tempo e ganhei Felicidade.

Quase perdi a vida porque caminhei na corda bamba,
mas continuo em busca de aventuras.

Quase acabei com tudo, mas o tudo era pouco.

Quase me entreguei ao inimigo, mas entendi que havia outras rotas.

Quase chorei, mas percebi que era melhor permanecer feliz.

Perdi alguns amores, mas não perdi o maior de todos.

Quase perdi o bonde da História, mas aguentei firme os sacolejos.

Quase desisti de lutar, mas não consegui esquecer o bom sabor da vitória.

Quase não escrevi estes versos,

mas lembrei que precisava contar para alguém um pouco de mim.