Arquivo mensais:abril 2016

Novos Baianos – Dê um rolê

Novos Baianos – Dê um rolê

É bom revisitar as raízes, curtir algo que valha a pena e faça sentido,

sentir saudades das coisas boas da vida…

Ouvir música boa sem preconceito.

Viver dando uns rolês por aí e voltar pra casa.

“Não se assuste pessoa se eu lhe disser que a vida é boa…”

“…Eu sou , eu sou, eu sou , eu sou amor da cabeça aos pés…”

 

Fonte: Youtube

Diálogos

Diálogos

Diálogos são muito necessários.

Sem eles tudo seria dor e destruição.

Não haveria paz nem vida.

Fazem milagres.

Aproximam as almas.

Constroem caminhos.

Diálogos cantam músicas serenas.

Entendem os rompantes.

Curam doenças.

Sussurram palavras de amor.

Desarmam corações.

Derrubam muros.

Libertam da dor.

São a possibilidade do renascimento.

Sorriem seguros.

Superam obstáculos.

Diálogos são ásperos às vezes.

Provocam apreensão.

Provocam arrepios.

Acendem luzes.

Apagam mágoas.

Diálogos são necessários.

 

Plano de Temer prega privatizar ‘tudo o que for possível’ na infraestrutura

Plano de Temer prega privatizar ‘tudo o que for possível’ na infraestrutura

Michel Temer! Sempre há o que temer...

Michel Temer! Sempre há o que temer…

No documento que será apresentado como um espécie de plano de governo do vice-presidente Michel Temer para a área social, o PMDB prega a transferência “para o setor  privado (de) tudo o que for possível em matéria de infraestrutura”.

A menção ao aumento das privatizações e concessões integra o capítulo do estudo intitulado “ A travessia Social” que trata da “renegação do Estado”. O trecho foi publicado nesta sexta-feira (29) pelo jornal “O Globo” e, depois, obtido pela Folha.

O plano afirma ainda (que) o  governo precisa estabelecer um novo modelo de relações com o setor privado, inclusive modificando a atual lei de licitações. “É necessário um novo começo nas relações do Estado com as empresas privadas que lhe prestam serviços e que são muito importantes para a economia do país”.

O documento faz uma menção ao que chama de “lições que estamos vivendo” e diz que o cenário atual obriga a fazer uma “reengenharia das relações com o setor privado” para “ reduzir ao máximo as margens de transgressão e o ilícito”.

CORRUPÇÃO ENDÊMICA

A “Travessia “ diz ainda que a corrupção “parece ter se tornado endêmica” no  país de hoje. A peça é uma tentativa de Temer de se defender das acusações de que uma eventual gestão capitaneada por ele poderia interferir na Operação Lava Jato ou mesmo patrocinar uma administração leniente com maus feitos.

Fonte: Folha de São Paulo

Crazy Train – Ozzy Osbourne

Crazy Train – Ozzy Osbourne

Ai! Ai! Ai!

Crazy, but that’s how it goes
Millions of people living as foes   ATÉ OZZY SABE QUE ROLA UM GOLPE
Maybe it’s not too late
To learn how to love
And forget how to hate                 AQUI NO BRASIL!!!

Mental wounds not healing
Life’s a bitter shame
I’m going off the rails on a crazy train
I’m going off the rails on a crazy train

I’ve listened to preachers
I’ve listened to fools
I’ve watched all the dropouts
Who make their own rules
One person conditioned
To rule and control
The media sells it
And you live the role…

‘Meu técnico é o caminhão’: o lixeiro que venceu quenianos na São Silvestre

‘Meu técnico é o caminhão’: o lixeiro que venceu quenianos na São Silvestre

José Paulo Lanyi

Ivanildo Dias de Souza trabalha na limpeza urbana e também é corredor

Ivanildo Dias de Souza trabalha na limpeza urbana e também é corredor

Ivanildo Dias de Souza, de 36 anos, não falha na Brigadeiro. É o que ele mesmo diz, com orgulho, quando se lembra da avenida (Brigadeiro Luís Antonio, travessa da Av. Paulista) e sua ladeira de cerca de 2,5 km, trecho temido do percurso da Corrida Internacional de São Silvestre, que encerra todos os anos em São Paulo.

Em 31 de dezembro, Ivanildo chegou na 25ª posição na prova mais tradicional da América do Sul. Tem deixado muitos quenianos para trás.

O atleta de elite, porém, tem um programa de treinamento único.

Seu dia começa às 8h, quando se levanta e deixa a casa que ele mesmo construiu em Itaquera, na zona leste de São Paulo. Pedala até o Parque Ecológico do Tietê, onde corre 20 km. Volta às 13h, dorme das 14h às 17h e vai de bicicleta até o trabalho, onde chega às 17h40.

Ivanildo

“Mas cansado eu não fico, não. A coleta de lixo ajuda muito na força da perna, o caminhão puxa e você vai ou fica. Se não for, os coletores não vão querer você na equipe.”

Baiano de Monte Santo, trabalha há 17 anos em empresas desse ramo, 11 deles na atual, a Ecourbis Ambiental.

“O Ivanildo nunca faltou um único dia, nem chegou atrasado”, afirma Jonatas Alves Pinto, coordenador operacional. “Muitas vezes tem uma prova no domingo e dizemos para ele descansar no sábado à noite. Mas ele se recusa, trabalha na coleta à noite, participa da prova no dia seguinte… e ganha!”, continua.

“Para ele, não tem sábado, domingo ou feriado. É um exemplo para toda a galera”, elogia o encarregado de tráfego, Jocinei Sergio Festa.

Maratona diária Continue lendo