Arquivo mensais:abril 2017

Como nossos pais – Belchior

Como nossos pais – Belchior (*1946 + 2017)

A palo seco – Belchior

Os clubes mais ANTIGOS do mundo

Só as velharias kkkkkkkk

Os clubes mais ANTIGOS do Brasil

Quais são os clubes mais antigos do Brasil?

Carta a um amigo(2)

Carta a um amigo (2)

São Paulo, 29 de abril de 2017.

Caro amigo H.,

Cheguei em casa por volta das 9 da noite. O dia de greve foi longo, cansativo, bom e muito vitorioso. Eu fiquei muito contente com o que vi nas ruas e nas notícias que recebi de fora da mídia golpista. Eles queriam nos desmoralizar e boicotaram nossos atos que se espalharam pelo país afora. Infelizmente muita gente acredita e apoia o combate aos atos contra as reformas previdenciária e trabalhista que o Temer golpista tenta nos impor.

Nas suas propagandas institucionais, ele fala que a Previdência tem dívidas e não consegue pagar. Acontece que os devedores da Previdência são as grandes empresas. Elas não contribuem com sua parte. Se assim o fizessem, não haveria problemas. Muitas pessoas incultas e inocentes acreditam nessas meias-verdades. Acham mesmo que os golpistas estão preocupados em pagar os aposentados e pensionistas. Estão preocupados em perder seus lucros, preocupados em serem cobrados e terem que realmente pagar o que devem. Isso a Globo, a Bandeirantes, a Record e a outras emissoras não dizem. Por que será que não denunciam isso? Por que não falam que existem bancos de olhos grandes nas previdências privadas? Se a Previdência é um negócio ruim, por que estes bancos a querem? Querem privatizar para obterem mais lucros?

Estes mesmos golpistas tentam fazer os trabalhadores acreditarem que destruir a CLT, que protege os trabalhadores dos abusos dos empregadores, vai eliminar o desemprego e permitir melhores condições de trabalho. Não dizem que os empregadores querem repassar aos trabalhadores seus encargos. Não dizem que os trabalhadores vão se submeter a condições piores do que as atuais para não perderem seu empregos. Querem fazer acreditar que empregador e empregados terão as mesmas condições de força na hora de negociar os empregos, os salários e outros benefícios justos que a CLT garante aos trabalhadores. Querem atacar as férias, as jornadas de trabalho, a saúde dos trabalhadores em nome de lucros empresariais.

O Brasil é um país muito rico. Esta riqueza não foi produzida pelas empresas. Ela foi produzida pelos trabalhadores. Não são os empresários responsáveis pelos lucros, são os trabalhadores. Os empresários ficam ricos, milionários e bilionários às custas de explorar trabalhadores e consumidores. Será que nunca alguém percebeu isso? Estes mesmos empresários estão muito bem representados nas câmaras municipais, nas estaduais e nas municipais, também têm seus representantes no senado federal. Será isso uma mera coincidência? Por que estão privatizando o Brasil? Por que estão entregando nas mãos de empresas estrangeiras nossas riquezas?

A Previdência e a CLT são riquezas dos trabalhadores brasileiros. Elas não podem ser destruídas em nome de falsa salvação da pátria. Por que as televisões boicotaram ou atacaram a greve nacional?

Eu fico assustado quando percebo pessoas alienadas e defendendo os inimigos. Estão sendo roubadas e aplaudem os ladrões.Tudo bem. Eu e milhões continuamos na luta e continuaremos, por nós, por nossos familiares, por nossos amigos, por nossos companheiros e também por aqueles que fogem da luta sem saber que podem perder direitos importantíssimos e ainda combate-nos como se fôssemos seus inimigos.

Um abraço esperançoso.

E. C.

Carta a um amigo

Carta a um amigo

São Paulo, 28 de abril de 2017.

Querido amigo H,

Hoje é um dia muito importante para mim e para milhões de brasileiros. É importante até para você, mesmo que você assim não o sinta. Você já me disse que pensa outra coisa sobre a Previdência. Sei que está influenciado por algumas coisas que viu na internet de pessoas que você nem conhece direito, que distorcem as informações sobre o assunto, que nem sequer apresentam dados confiáveis nem apresentam argumentos concretos. Eles não falam dos riscos deste empreendimento. Não falam da possibilidade de falência das empresas previdenciárias caso os beneficiários deixem de pagar nem falam da possibilidade de que seus donos fujam com o dinheiro.Não mostram como este investimento vai crescer para poder pagar o benefício ao fim dos planos. Enfim, são apenas superficiais. E tem gente que acredita neles.

Estaremos nas ruas hoje protestando contra as reformas trabalhista e previdenciária. Estaremos dando um exemplo de luta e sabedoria. Não somos bobos.Não acreditamos nas mentiras que são ditas diariamente para nós nas televisões golpistas. Elas não mostram alguns fatos que provavelmente contrariam seus interesses comerciais. Elas não mostram os malefícios que estas reformas vão trazer aos trabalhadores. Elas não falam que o suposto rombo é causado pelas grandes empresas que não pagam sua parte. Não somos nós trabalhadores que estamos devendo.

Não é à toa que as televisões não falam isso. Elas são grandes devedoras. Muitos deputados e senadores também defendem os interesses das empresas devedoras. Por isso pensam em aprovar as reformas. Eles foram eleitos com apoio financeiro destas grandes empresas. Eles compraram apoio parlamentar injetando recursos nas campanhas destes parlamentares.

O circo foi armado tão logo a presidenta deposta de forma equivocada mostrou-se contrária a certos absurdos que senadores e deputados pretendiam cometer. Não foi por acaso que Temer apoiou e participou do golpe. Ele assumiu para dar andamento à destruição do Estado Brasileiro, à entrega das riquezas brasileiras às empresas estrangeiras, às reformas trabalhista e previdenciária que penalizam os trabalhadores e destroem seus direitos mais simples.

Estão revogando a Lei Áurea. Trabalhadores estarão à merce da boa vontade dos patrões. Trabalharam mais e em piores condições. Não terão direitos. Não terão bons salários. Não serão donos de suas vidas. Terão que trabalhar muito mais. Não terão direito à aposentadoria para curtir a vida.

Estou triste por isso. Eu preferia estar no meu trabalho, fazendo o que me dá prazer e orgulho. Entretanto ainda estou disposto a me lançar nas ruas para brigar contra esses sem-caráter. Estou forte e firme para enfrentar qualquer parada. Vou às ruas por mim, por meus familiares, por meus amigos, por conhecidos, por milhões de desconhecidos trabalhadores e até por aqueles que inconscientemente são a favor das reformas porque não entenderam que são eles que vão pagar a conta no lugar dos reais devedores.

Tá na hora de me arrumar pra sair. São 11 horas. Depois eu conto como foi o dia.

Até mais.

E.C.