Arquivos da categoria: Filosofia

Lena veja o que o tempo faz com as pessoas…

Lena veja o que o tempo faz com as pessoas…

Camisa de Vênus – Karl Franz Hummel

Karl Franz Hummel  (*19## +2017)

Camisa de Vênus – Só o fim / Eu não matei Joana D’arc

M.I.A : clipe perturbador de ‘Born Free’

M.I.A : clipe perturbador de ‘Born Free’

Gabriel Marchi

M.I.A. quer tirar você da sua zona de conforto. A cantora do Sri-Lanka lançou em 26/04/2010 o clipe para “Born Free”, um curta-metragem de quase nove minutos dirigido por Romain Gavras, filho do cineasta Costa-Gavras. O single faz parte do disco Maya , lançado no dia 29 de junho de 2010 pelo selo N.E.E.T e a gravadora Interscope.

“Born Free”, faixa com influência punk produzida pela dupla Sleigh Bells, causa desconforto com suas guitarras sujas, distorções, vocais fora do tom e batidas pesadas. E a tensão cresce mais ainda com o clipe: a trama começa quando um esquadrão da S.W.A.T. invade uma casa em Los Angeles, espancando pessoas (algumas nuas, incluindo crianças), em busca de um adolescente ruivo.

Se as imagens são fortes, a mensagem é mais: uma evidente crítica ao preconceito racial, com imagens de um grupo garotos de cabelos vermelhos sendo perseguidos, presos em ônibus ou fugindo em um campo de concentração.

Fonte: FashionForward

O Ato “Fora Temer, Diretas já” foi um sucesso

O Ato “Fora Temer, Diretas já” foi um sucesso

Hoje, dia 4 de junho de 2017, milhares de pessoas reuniram-se para pedir Fora Temer e Diretas já, pois não aceitamos o golpe praticado por essa direita conservadora e exploradora. Éramos milhares de insatisfeitos. Estávamos cientes da nossa importância e necessidade.

Votamos em Dilma e Temer, sim. Esperávamos que Temer auxiliasse Dilma na condução do país. Ele traiu Dilma e o país e conduziu ao (des)governo os vencidos nas urnas, os tucanos do psdb. Nada mais lógico e justo que sair às ruas contra esta ação nefasta de Temer, o ilegítimo.

Derrubou Dilma para tentar impor aos trabalhadores uma reforma injusta e destruidora na Previdência e outra reforma mais destruidora ainda nas Leis Trabalhistas. Querem colocar um aumento de 14 anos na contribuição previdenciária (de 35 para 49 anos) e na idade mínima para aposentadoria (de 60 para 65 anos).

Quem deve à Previdência são as grandes empresas. Os trabalhadores já pagam sua parte. Portanto, quem deve pagar o que deve são as grandes empresas, inclusive os bancos e as empresas de comunicações. Querem impor retiradas de direitos trabalhistas e colocar os empregados nas mão dos empregadores para que estes coloquem condições ruins de trabalho e salários  e obriguem os trabalhadores a aceitarem. Foi para isso que Temer deu o golpe.

Milhões de brasileiros trabalhadores rejeitam estas reformas. Não foi a toa que milhares foram à Brasília. A insatisfação está aumentando e o número de participantes dos protestos que acontecem em todas as partes do Brasil acompanha este crescimento. Não vamos cruzar os braços e ficar esperando o pior acontecer. Vamos às ruas e praças divulgar nossa indignação. Vamos agir para barrar estes deputados e senadores que desejam retirar nossos direitos.

Não acreditamos nessa propaganda enganosa do ilegítimo Temer que circula nos meios de comunicação. Sabemos que ele mente. Sabemos que não somos devedores. Esta conversa de que a conta não fecha é historinha pra boi dormir.

Temos que tirar Temer antes que ele e seu aliados destruam nossos direitos. Não dá mais para ficar esperando que o outro faço o que temos de fazer. Temos de lutar diariamente para derrubar este ilegítimo golpista. Temos de arregaçar as mangas e sair acuando estes que querem nos destruir. Não há mais tempo para esperar. Todos os trabalhadores estão sob perigo: os atuais e os futuros trabalhadores, inclusive os 14 milhões de desempregados.

O Ato de hoje foi um sucesso. Éramos mais ou menos 100 mil. Tínhamos mil motivos para estarmos lá. E estaremos nos próximos porque não vamos dar sossego a quem quer tirar nossos direitos. Os diversos artistas que lá estavam também estão engajados na nossa luta. Eles estavam ali para lutar conosco.

Não vamos esperar perder os direitos para depois reconquistá-los. Vamos lutar para não perdê-los. Vamos tirar as nádegas dos sofás, não vamos acreditar nos meios de comunicação enganadores, vamos arregaçar as mangas e partir pra cima dos nossas inimigos. Somos muitos mais e muito mais fortes que eles. Somos nós que temos que lutar por nossos direitos! Eles que têm que ter medo das nossas reações.

Os diversos atos de protestos contra Temer e suas reformas são uma realidade. Em todos os cantos do país, diversos grupos estão se mobilizando para barrar Temer e suas reformas.

FORA TEMER!!! NÃO ÀS REFORMAS PREVIDENCIÁRIAS E TRABALHISTAS! DIRETAS JÁ!!!

Notícias Uol sobre o Protesto em Sampa

Fora Temer em São Paulo, Diretas já!

Fora Temer em São Paulo…Direta já! Domingo, 04 de junho de 2017

SP pelas Diretas Já: organização desmente afastamento de partidos e movimentos sociais

Palco do evento estará aberto para lideranças políticas e artistas se expressarem. “A partir de uma convocação feita por grupos culturais, queremos envolver setores da sociedade, inclusive partidos”

 

São Paulo – Artistas, promotores culturais e movimentos organizados da sociedade civil realizam, no próximo domingo (4), um grande ato, com a presença de importantes nomes da música brasileira, para levantar as maiores pautas dos movimentos de rua do momento: a saída do presidente Michel Temer (PMDB) e convocação de eleições diretas. O evento SP pelas Diretas Já será realizado a partir das 11h no Largo da Batata, zona oeste da capital paulista.

“Esse domingo é a vez da maior cidade do Brasil fazer sua manifestação pelas diretas. Certamente será ainda maior do que a manifestação feita no Rio de Janeiro. Vai ter Mano Brown, Péricles, Criolo, Tulipa Ruiz, Otto, Rael, Maria Gadú, Emicida, Simoninha, Acadêmicos do Baixo Augusta, todos unidos pela democracia e pela vontade de votar. Diretas já, todos à ruas”, convocou, via redes sociais, o ator Wagner Moura.

Diferente do ato realizado no último domingo em Copacabana, no Rio de Janeiro, que reuniu mais de 150 mil pessoas com as mesmas reivindicações, a organização em São Paulo não partiu das frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo. A iniciativa partiu, inicialmente, de um grupo de grandes blocos de carnaval da capital, que vêm crescendo ao longo dos últimos anos e se tornando expressão de manifestação popular do campo progressista.

O distanciamento de organizações tradicionalmente de esquerda, como sindicatos, fez com que parte da grande mídia apontasse o ato como “apartidário”, e distante da política e de movimentos sociais. Entretanto, o bloco Acadêmicos do Baixo Augusta, um dos organizadores, desmentiu a versão. “Respeitamos a representação e a luta dos partidos políticos engajados pelas Diretas Já e seu papel primordial na construção e na defesa da nossa democracia”, afirma.

“Em nenhum momento falamos em barrar ou excluir qualquer movimento do nosso ato, como foi publicado com sensacionalismo em matérias na grande imprensa. Pelo contrário: achamos fundamental para a relevância da nossa manifestação a participação de todas e todos que estejam alinhados à causa das Diretas”, completa.

Durante o evento, o palco estará aberto tanto para lideranças políticas, quanto para artistas se expressarem por meio de debate, música e discursos. “O que estamos propondo é uma nova linguagem: a partir de uma convocação da manifestação feita por artistas, mídia ativistas e grupos culturais, queremos estimular e envolver diversos setores da sociedade, inclusive partidos, em torno dessa pauta urgente e que nos une (…). Faremos um ato político com arte onde as falas dos movimentos sociais e culturais que acontecerão ao longo do domingo vão abordar as Diretas Já e outras pautas nacionais de oposição ao desastroso governo Temer”, finaliza.

Fonte: Rede Brasil Atual