Tudo e Nada

Tudo e Nada

Nada que um abraço amigo não cure, nada que um olhar sorridente não possa acalmar e alegrar.
Tudo pode ser legal como uma tarde num parque, árvores, flores e a brisa num sol escaldante ou em qualquer lugar, não precisamos de pretextos pra celebrar nosso amor.
Nada pode ser pior que a covardia da falta de atitude e o silêncio maldoso que insiste em machucar.
Tudo poderia ter sido dito, escutado, repensado e ajustado.
Nada faz tanto mal quanto olhos que o veem, mas fingem que você não existe…
Tudo tem jeito, tudo pode ser melhor, basta um coração com amor sem soberba.
Nada pode ser pior que o faz de conta que nada acontece, nem se sabe do que se fala.
Tudo sempre foi negligenciado, tudo foi sempre tão virtual que o real está se esvaindo…
Nada sabemos do que se trata, mesmo que estejamos mentindo.
Tudo é tão irreal e tão sem sentido quando pensamos em dar lições morais a quem nos ama.
Nada temos a perder quando somos insensíveis e negamos o simples remédio para a dor.
Tudo fazemos na ideia boba de acharmos que alguém precisa aprender algo com nossa falta de coragem.
Nada percebemos quando temos nossos direitos garantidos pelo respeito que temos pelo outro.
Tudo se torna tão inacreditável, tão inadmissível que mata os sonhos bons que tivemos.
Nada é tão cruel e tosco quanto negar alimento a quem tem fome de doar o seu bem mais valioso.
Tudo pode virar tempo quando queremos estar com quem amamos.
Nada pode servir de desculpa se queremos perder nosso tempo na nossa possível melhor companhia.
Tudo poderia ter sido resolvido em simples gestos que nada custam, em abraços e olhares sorridentes em qualquer lugar real onde pudéssemos nos ver, nos abraçar, nos falar, nos divertir
e voltar pra casa seguros, sem ter medo do imponderável.

1 comentário em “Tudo e Nada

Deixe uma resposta