Arquivo mensais:maio 2013

Jovem cria algoritmo capaz de detectar leucemia

Brittany Wenger

Uma garota de apenas 18 anos deu mais um passo para o desenvolvimento da cura da leucemia. A norte-americana Brittany Wenger desenvolveu algoritmo capaz de diagnosticar a doença, e que pode revolucionar a medicina.

Ela criou uma rede artificial neural baseada na nuvem, capaz de encontrar padrões genéticos em pacientes. Com isso, o sistema identifica a chamada leucemia de linhagens mistas. “Diferentes tipos de câncer têm diferentes tipos de impressões moleculares”, disse Wenger ao Mashable.

Continue lendo

Cinema para quem gosta de futebol

4 CINEFOOT 2013 – FESTIVAL DE CINEMA

RIO – Os cariocas apaixonados por futebol, a partir da noite desta quinta-feira, poderão trocar as arquibancadas dos estádios pelas poltronas das salas de cinema. A quarta edição do Cinefoot, cujo apito inicial será dado às 20h30m, promete repetir o alto nível técnico apresentado nas últimas temporadas.

O festival de filmes sobre futebol, que vai até o dia 28, exibirá 33 produções, 13 delas estrangeiras. Ao todo, são 13 longas e 20 curtas. Além do Espaço Itaú de Cinema, que sediará a sessão de abertura, Centro Cultural da Justiça Federal, no Centro, Ponto Cine, em Guadalupe e Cinemão, em Manguinhos e na Cidade de Deus, também fazem parte do festival.

A noite de abertura, gratuita como todas as sessões do Cinefoot, ira exibir “Os rebeldes do futebol”, longa de 2012 dos diretores Gilles Perez e Gilles Rof. Nele, o ex-craque francês Eric Cantona conta a história de jogadores que transcenderam o papel de jogadores de futebol para sustentar posições políticas.

O brasileiro Sócrates, mentor da famosa democracia corintiana, é um dos cinco personagens. Além dele, o chileno Carlos Caszely, o marfinense Didier Drogba, o argelino Rachid Mekhloufi e o bósnio Predrag Pasic são retratados pela produção.

Depois do longa-metragem, os espectadores poderão assistir ao curta “Geral”, de Anna Azevedo. O filme documentou os últimos momentos da famosa geral do Maracanã, setor popular que foi extinto do estádio na reforma para o Pan de 2007.

PROGRAMAÇÃO SÃO PAULO / SCHEDULE FOR SÃO PAULO

6 a 11 de junho / June 6th through 11th

http://www.cinefoot.org/cinefoot-2013-programacao-sao-paulo/

ENTRADA FRANCA / Free admission (sujeita à lotação da sala)

Fonte: Site do Cinefoot

Sir Richard Francis Burton, um aventureiro na história

RichardFrancisBurton

Explorador e orientalista inglês nascido em Torquay, Devonshire, primeiro europeu a chegar às nascentes do rio Nilo, o lago Tanganica, e a sair com vida de Harar, cidade proibida dos muçulmanos. Criado na França e Itália, foi para a Índia como oficial (1842) onde pesquisou os costumes muçulmanos e ampliou sua extraordinária capacidade de poliglota: falava 25 idiomas e quarenta dialetos.

Depois partiu para o Cairo (1853) com a intenção de explorar as cidades sagradas de Meca e Medina, sobre as quais escreveria Pilgrimage to El-Medinah and Mecca (1855-1856), acurado estudo sobre a vida e costumes muçulmanos. Organizou com o explorador John Hanning Speke (1857) a expedição que descobriu o lago Tanganica. Após este fato foi cônsul na ilha espanhola de Fernando Pó, na costa oeste africana, em Santos, SP, onde escreveu The Highlands of Brazil (1869) e em Trieste, na atual Itália.

Escreveu muitos livros sobre hábitos tribais, entre os quais canibalismo e costumes sexuais, traduziu Camões, fábulas napolitanas e poemas de Catulo, além de traduzir e mandar imprimir manuais eróticos da literatura oriental, como o Kama sutra e uma versão não censurada das Mil e uma noites, aos quais acrescentou notas sobre pornografia, homossexualidade e sexualidade feminina.

Após sua morte, em Triestre, sua viúva, Isabel Arundell, católica, queimou as notas e documentos por ele acumulados em quarenta anos de viagens e pesquisas, em virtude do cunho enfaticamente sexual de seus escritos. Restaram os 43 volumes sobre explorações e os trinta de traduções que ele publicou em vida.

Fonte: http://www.dec.ufcg.edu.br/biografias/

Sempre em algum lugar

Cheguei às sete, o lugar parecia bom

Sem tempo de te ligar hoje

Repeti até as onze, depois da comida chinesa

Continue lendo

Go up in the clouds, Zach!

Zach Zobiech, que ficou conhecido depois de publicar na internet a música “Clouds”, escrita por ele mesmo, para se despedir dos amigos e da família, morreu na manhã desta segunda-feira (20). O americano foi diagnosticado com osteosarcoma, um tipo raro de câncer nos ossos, aos 14 anos e morreu na manhã desta segunda-feira (20) após quatro anos de batalha.

Zach passou por inúmeras cirurgias e quimioterapias até que, aos 17 anos, descobriu que não tinha mais nenhuma chance de cura e que teria menos de um ano de vida pela frente. Com a notícia, ele se voltou para a música como uma maneira de encarar a situação e resolveu compartilhar “Clouds”, que foi uma entre as várias músicas compostas por ele, no Youtube. A canção fez um grande sucesso e o tornou conhecido apenas seis meses antes de sua morte.

Zach, que tinha completado 18 anos no dia 3 de maio, ainda conseguiu arrecadar dinheiro com os downloads da música, para um fundo de pesquisa do câncer infantil que leva o seu nome e que será administrado por seus familiares.

Fonte: Vírgula UOL e Youtube