Arquivo mensais:outubro 2019

Elton John – Funeral for a friend

Elton John – Funeral for a friend

The roses in the window box
Have tilted to one side
Everything about this house
Was born to grow and dieOh it doesn’t seem a year ago
To this very day
You said I’m sorry honey
If I don’t change the pace
I can’t face another day

And love lies bleeding in my hand
Oh it kills me to think of you with another man
I was playing rock and roll and you were just a fan
But my guitar couldn’t hold you
So I split the band
Love lies bleeding in my handsI wonder if those changes
Have left a scar on you
Like all the burning hoops of fire
That you and I passed throughYou’re a bluebird on a telegraph line
I hope you’re happy now
Well if the wind of change comes down your way girl
You’ll make it back somehow

And love lies bleeding in my hand
Oh it kills me to think of you with another man
I was playing rock and roll and you were just a fan
But my guitar couldn’t hold you
So I split the band
Love lies bleeding in my hands

Trupe DuNavô apresenta É mesmo uma Palhaçada no SESC São José dos Campos

Foto Julio Leão

No próximo domingo, o premiado grupo de teatro infantil Trupe DuNavô apresenta o espetáculo “É mesmo uma Palhaçada” no SESC São José dos Campos com entrada gratuita, e convida adultos e crianças para um domingo de palhaçaria circense!

SESC São José dos Campos recebe espetáculo que homenageia grandes mestres do circo

No próximo domingo, dia 03 de Novembro de 2019, às 16h30, a Trupe DuNavô convida o público do SESC São José dos Campos para prestigiar a apresentação do espetáculo É mesmo uma Palhaçada, que será realizada no Solário, com entrada gratuita. 

“É mesmo uma Palhaçada” conta a história de três palhaços chegam para se apresentar e percebem que estão no lugar errado. Para disfarçar a confusão eles passam a entreter os espectadores com ideias mirabolantes, porém atrapalhadas. 

Com o espetáculo “É mesmo uma palhaçada” a Trupe DuNavô se apropria da linguagem circense em seu caráter lúdico, estimulando a imaginação dos espectadores – sejam eles crianças ou adultos – de forma acolhedora e generosa, sem a mínima distinção. 

Com números clássicos e cenas autorais, brincando entre o novo e o já consagrado pelos mestres do picadeiro, a trupe garante boas risadas convidando o público a reviver os grandes e tradicionais circos do passado. Um verdadeiro resgate da memória do circo, valorizando a nossa cultura popular. 

Conhecida por apresentar espetáculos sensíveis e de muita qualidade, a Trupe DuNavô é formada por Renato Ribeiro, Gis Pereira, Vinicius Ramos e Gabi Zanola.

Se você ainda não conhece o trabalho dessa divertidíssima trupe, se programe para participar. Mais informações acesse: www.facebook.com/DuNavo

Espetáculo É mesmo uma Palhaçada

Um grupo de palhaços vindos de uma turnê internacional chega para se apresentar, mas ao se deparar com o cenário de outro grupo, percebe que está no lugar errado!

Os palhaços passam a vasculhar esse cenário desconhecido e a “improvisar” cenas com os diferentes objetos encontrados, para entreter o público ansioso pelo espetáculo. Passeando por ilusionismo, mágica, dança e demais variedades circenses, eles se revezam apresentando cenas clássicas e autorais, arrancando boas gargalhadas! E convidam o público para um verdadeiro resgate da memória do circo, valorizando a cultura e proporcionando uma vivência no ambiente circense, que não deve ser esquecida.  Duração: 50 minutos

Quando: 03 de Novembro de 2019 – Domingo 

Horário: 16h30 – Local: Solário – Grátis

Onde: SESC São José dos Campos – Endereço: Av. Dr. Adhemar de Barros, 999 – Jardim São Dimas, São José dos Campos – SP, 12245-010 – Telefone: (12) 3904-2000

Assessoria de Imprensa: Luciana Gandelini – Cel.: 99568-8773 – lucigandelini@gmail.com

Cia do Miolo e Cia Paulicea revisitam histórias de Virgulino Ferreira da Silva, o Lampião

Foto Iarlei Rangel

Espetáculo Relampião inicia temporada de apresentações no Largo da Batata convidando o público para uma viagem pela cultura popular brasileira

Relampião revela múltiplos Lampiões e Marias Bonitas que cruzamos diariamente

Nos dias 30 e 31 de Outubro, e 06 e 07 de Novembro de 2019, quartas e quintas-feiras, sempre às 16h00, a Cia do Miolo e a Cia Paulicea realizam uma temporada com apresentações gratuitas do espetáculo Relampião no Largo da Batata, no Bairro de Pinheiros, São Paulo – SP.  

As apresentações fazem parte do Projeto Relampião contemplado na 9ª edição do Prêmio Zé Renato de Apoio à Produção e Desenvolvimento da Atividade Teatral para a Cidade de São Paulo, da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo

Serão realizadas ao todo vinte apresentações gratuitas, em praças e parques de São Paulo que tem como característica em comum a grande circulação de pessoas. Relampião será apresentado em espaços como Largo da Batata (Pinheiros), Elevado Presidente João Goulart – o Minhocão, Parque da Juventude (Zona Norte), Praça Miguel Del’erba (Lapa), Praça do Patriarca (Centro), Parque da Aclimação (Centro), Largo Treze de Maio (Santo Amaro) e Parque do Carmo (Zona Leste).

Na peça, Cia do Miolo e Cia Paulicea se juntam para revisitar histórias de Lampião – O Mito do Cangaço, aproximando-as de questões cotidianas de nosso tempo e revelando muitos traços da cultura e da própria história do Brasil. Uma obra que transpõe o mito sertanejo para as pelejas urbanas, relacionando o cangaço à luta contra injustiça social.

O que há em comum entre a luta do cangaço e as lutas pela vida na contemporaneidade? A montagem faz uso de uma cantiga de concreto para revelar os múltiplos Lampiões e Marias Bonitas que cruzamos diariamente em nossas cidades. Gente comum que insiste em lutar para sobreviver em meio a tantas desigualdades. 

A dramaturgia de Solange Dias converte o bando mitológico em trabalhadores informais que configuram uma comunidade no espaço público. É ali que os direitos básicos serão reivindicados (saúde, educação, moradia, trabalho …). 

A linguagem do espetáculo, figurinos e músicas foram criadas a partir de uma pesquisa voltada para a Cultura Popular Brasileira: o Cavalo-Marinho, o Samba, as Carrancas de São Francisco, os tipos populares do Brasil. Uma estética que remete ao imaginário de Lampião, ou Virgulino Ferreira da Silva. “Acreditamos que assim se estabelece uma oportunidade singular para que nossa cultura seja apresentada, discutida e experimentada” diz o diretor do espetáculo Alexandre Kavanji.

Relampião tem como foco ocupar o espaço público artisticamente, ressignificando seus espaços de fluxo cotidiano. Um encontro significativo com um público que cotidianamente atravessa as ruas; com aqueles que se viram como podem para sobreviver em meio a maior cidade da América Latina.

SINOPSE

Relampião traz a história de personagens que trabalham como ambulantes em uma praça, cada um carregando seu sonho e seu modo de resistir; cada um driblando sua maré, para não se entregar à deriva do “azar”.

É com essas histórias, entre músicas, narrativas e poemas que Virgulino, um artesão de carrancas, espera somar forças para avançar em seu dia a dia, para manter a cabeça presa ao pescoço e para com outros tornar-se um bando, capaz de enfrentar os macacos covardes que desprezam a importância dessa gente.

FICHA TÉCNICA: Direção: Alexandre Kavanji |Direção de Atores: Renata Lemes |Dramaturgia: Solange Dias |Direção Musical: Charles Raszl |Figurino, Adereços e Ambientação: Luiz Augusto dos Santos |Preparação Corporal: Alício Amaral, Juliana Pardo – Cia Mundu Rodá | Maquiagem: Guto Togniazzolo |Sonorização e Técnico de Áudio: Gabriel Kavanji |Atores: Aysha Nascimento, Chico Gaspar, Dudu Oliveira, Edi Cardoso, Flávio Rodrigues, Harley Nóbrega, Val Ribeiro, Marcos di Ferreira |Músicos: Fabrício Cardial, Glauber Coimbra|Composições: Charles Raszl, Antonia Mattos, Daniel Rodrigues e Harley Nóbrega |Assessoria de Imprensa: Luciana Gandelini |Assistente de Produção: Rafael Procópio |Direção de Produção: Iarlei Rangel

Temporada de Circulação do espetáculo Relampião

De: 13 de outubro à 08 de dezembro de 2019 | Grátis | Livre

Apresentações no Largo da Batata

Quando: 30 e 31 de Outubro e 06 e 07 de Novembro de 2019 -quartas e quintas-feiras

Horário: 16h00        

Onde: Largo da Batata – Pinheiros

Próximas apresentações

Quando: 01 de Novembro de 2019 (sexta-feira) – Horário: 16h00     

Onde: Parque da Juventude – Zona Norte – São Paulo

Quando: 08 de Novembro de 2019 (sexta-feira) – Horário: 15h00 

11, 12 e 13 de Dezembro de 2019 (segunda a quarta-feira) – Horário: 16h00

Onde: Praça Miguel Del’erba – Lapa 

Quando: 27, 28 e 29 de Novembro (quarta a sexta-feira) e 03 de Dezembro de 2019 (terça-feira) – Horário: 15h00

Onde: Praça do Patriarca – Centro

Quando: 01 de Dezembro de 2019 (domingo) – Horário: 15h00

Onde: Parque da Aclimação

Quando: 04, 05, 06 e 07 de dezembro de 2019 (Quarta-feira à sábado) – Horário: 15h00

Onde: Largo Treze de Maio – Santo Amaro 

Quando: 08 de dezembro de 2019 (domingo) – Horário: 15h00

Onde: Parque do Carmo – Zona Leste – São Paulo

Assessoria de Imprensa: Luciana Gandelini – lucigandelini@gmail.com – Cel: 99568-8773

Elton John – (I’m gonna) Love me again

Elton John – (I’m gonna ) Love me again

Oh, the joke was never hard to tell
Threw my spare change in the wishing well
The dream alone is always in your hands
If that don’t fill the boy and build the man
A heart has many secrets, so I’m told
Through the years, a theory can grow cold
I’m up to be the king, it’s gotten clear
The voice inside my head is the one I hearSinging,

I’m gonna love me again
Check in on my very best friend
Find the wind to fill my sails
Rise above the broken rails
Unbound by any ties that break or bend
I’m free, and don’t you know?
No clown to claim he used to know me then
I’m free, and don’t you know?
And oh-oh-oh, I’m gonna love me again

Lavras da Mangabeira – CE

Dias terríveis

Dias terríveis

Tantas coisas esquisitas têm acontecido.

Temos visto tantas tragédias, vivido dias terríveis, dias esquisitos…

Nossas veias pulsam velozes, quentes, sufocantes.

Nossas ideias transitam ligeiras, mas suaves, buscam referências,

buscam a essência da verdade onde têm muitas mentiras e incertezas.

São dias terríveis, mas não nos causam medo nem imobilidade.

Tem tanto desgoverno, demências e indecências,

que deixa perplexo o mais calmo guru indiano.

Vemos discursos de desdém, de ódio e destruição.

Vemos gente estranha e poses estranhas,

vemos lentes poluídas mentindo pra gente.

Procuramos um porto seguro, seguramos pra não chorar,

mas continuamos resistentes, prudentes e potentes.

Seria bom se o pesadelo tivesse fim,

temos vidas para viver, queremos crescer, queremos ser…

Parece que foi ontem, mas o sonho ruim vem de antes,

tem precedentes e indecentes

no seu comando…

Quem vai acabar com isso?

Quando vamos por um ponto final?

Por que deixamos prosseguir?

Qual a estratégia?

São dias terríveis. São gestos bizarros. São olhos insanos.

São tantas tolices, tantas perdas, tantos loucos juntos…

Batem nos peitos corações sedentos por Justiça.

Repousa nas mãos Força quase incontrolável,

prontas pra derrubar os inimigos.

Queremos nossa Liberdade de volta!

Repudiamos suas sandices e deboches!

Lutamos por dias melhores…

Outubro Rosa