Arquivo da categoria: Tecnologia

Informatica, computador, eletronicos, avanços tecnologicos, sistemas.

Bilhete único e as coisas da tecnologia que deixam a desejar

Bilhete único e as coisas da tecnologia que deixam a desejar

Parece que todo mundo gosta de tecnologia e espera que ela traga benefícios para a sociedade, para as pessoas que compõem a sociedade. Tenho pra mim que nem sempre a tecnologia pode resolver tudo ou que as novas tecnologias resolvem tudo. É muito claro que elas podem e devem ajudar a melhorar a vida das pessoas no seu cotidiano e nas situações mais embaraçosas e complicadas.

Eu sou a favor dela,mas tenho lá minhas restrições, principalmente quando elas atrapalham em vez de ajudar. Quantas vezes vamos ao banco pagar uma conta, sacar um dinheirinho, fazer aplicações etc e deparamos com caixas automáticos que não funcionam direito, que não reconhecem os dados eletrônicos do cartão, que não reconhecem sua digital tantas vezes ali no leitor exposta, que não possuem dinheiro pra você sacar, por exemplo.

Lembrei-me disso agora, mas meu objetivo é falar sobre o bilhete único da cidade de São Paulo, da SPTrans. Vejo esse objeto como algo muito útil e muito necessário para quem utiliza o transporte público, ônibus e vans que passeiam pelas inúmeras vias de São Paulo, muitas esburacadas, por sinal. Foi uma das melhores coisas que a ex-prefeita Marta Suplicy implantou durante sua gestão. Posso citar a criação dos CEUs como outra ação muito bem vinda para os cidadãos paulistanos.

O motivo de eu falar aqui sobre o tal bilhete único é uma queixa que tem se tornado constante da minha parte sobre esse bendito objeto. Não possuo carro nem pretendo possuir e utilizo constante e obviamente ônibus, vans e metrô para me locomover por esta imensa metrópole. Sou defensor do transporte público de qualidade para todos os cidadãos. Vejo o problema do transporte público mais como uma questão de quantidade do que qualidade.

Como usuário constante do bilhete único, devo dizer que estou quase que plenamente feliz embora tenha recebido com tristeza e um pouco de revolta as mudanças ocorridas no uso do bilhete. Eu e todos os usuários ficamos muito chateados com o Bruno Covas. Ele sabe disso. Certamente vai custar muito caro pra ele nas próximas eleições.

Minha verdadeira queixa fica a cargo das costumeiras falhas no sistema de leitura do bilhete único nas catracas de ônibus e vans. Sou usuário de bilhete único com carga mensal para ônibus. Ou seja, compro uma cota de ônibus que deve ser utilizada durante 31 dias. Porém, dentro destes 31 dias, ocorrem falhas no sistema de leitura dos bilhetes únicos que acusam SEM SALDO no meu bilhete. Naturalmente, fico mais chateado. Sou obrigado a pagar uma passagem. Não deveria fazer isso, mas faço para evitar estresse e dissabores ao tentar explicar ao motorista que sou usuário de bilhete mensal e o leitor não reconhece meu bilhete. Nem sempre o motorista entende a situação.

Faço os cálculos: Se somos aproximadamente 10 milhões de paulistanos e metade disto utilizamos transportes públicos com bilhetes únicos e temos problemas com leitura de bilhetes únicos na catraca uma vez ao mês, chego à conclusão que a SPTrans pode ganhar a mais 21 milhões e 500 mil reais em um único dia. Se isso ocorrer em 10 dias, serão 215 milhões que a empresa arrecadará de forma muito esquisita.

Diante disso, perguntamos: Como proceder para o leitor funcionar corretamente e não nos obrigar a pagar passagens a mais? Cabe uma reclamação à SPTrans? Como reivindicar ressarcimento do pagamento a maior? Como registrar estas ocorrências? Como evitar este tipo de transtorno que ocorre pelo menos uma vez no mês de vigência do meu bilhete único?

Vejo isto como um problema pequeno em meio a tantos outros mais graves no próprio sistema de transporte paulistano, mas sinto esse problema como algo muito esquisito no sistema de leitura dos bilhetes únicos dos paulistanos. Por que eles não leem direito? Por que isso ocorre com uma certa regularidade?

Se alguém já passou pelo mesmo transtorno, solicitamos que deixe registrado nos comentários suas justas queixas…

Como o uso excessivo do celular afeta a saúde

Como o uso excessivo do celular afeta a saúde

Dr. Maurício Marteleto  

Doenças causadas pelo uso de aparelhos eletrônicos não é algo que cause surpresa na comunidade médica. Foi assim com o rádio e a televisão no passado e com os microcomputadores nas décadas de 80 e 90, por exemplo.

O vilão da vez é o celular: são bilhões de aparelhos utilizados diariamente nos últimos 10 anos. Já é possível enumerar uma série de condições patológicas as quais podemos atribuir quase que exclusivamente ao excesso do uso da tecnologia.

Do ponto de vista puramente ortopédico, é possível antever uma série de problemas, que vão desde hérnias de disco causadas por má postura, até as não menos graves tendinites nos punhos, mãos e compressões de nervos periféricos.

tendinite é fácil de entender. Muito esforço ou tempo prolongado de uso do smartphone, postura ruim, cifótica, cabeça e tronco fletidos podem estar associados à alterações dos plexos e vias do sistema nervoso autônomo (aquele que age de forma independente da vontade do indivíduo e governa funções vitais como batimento cardíaco, tônus vascular, suor, funções viscerais, secreção de alguns hormônios, vontade de urinar, evacuar etc.)

O esforço repetitivo gerado pelo uso excessivo do celular expõe células e tecidos, que normalmente estariam “escondidos” da ação do sistema imunológico, promovendo inflamação. Isso acontece ou por um defeito/imaturidade do sistema imune, que acaba por produzir anticorpos contra o próprio organismo no caso das doenças autoimunes, ou por lesão mecânica das delicadas estruturas neurotendíneas.

Em alguns casos, a inflamação e o inchaço nos punhos e mãos poderá causar compressão de nervos de maior calibre, promovendo a síndrome do túnel do carpo (STC), que pode causar a perda de sensibilidade dos dedos.

À medida que avançamos no conhecimento das doenças provocadas pelo uso do smartphone, entendemos que o mecanismo que causa a doença é muitas vezes semelhante, cumulativo e suas consequências podem ser graves. Felizmente para muitos, as alterações funcionais provocadas por essas dependências comportamentais podem, se tratadas corretamente no início, ser resolvidas por intermédio da cinesioterapia (terapia com movimentos para reabilitar áreas comprometidas do corpo) ou por procedimentos e medicamentos apropriados.

O problema é quando a pessoa só percebe a situação como mais ou menos grave tardiamente. Por isso, o ideal é prevenir a doença com medidas simples, como restringir o tempo de uso do aparelho. Falar até meia hora por dia é considerado seguro, mas já há trabalhos mostrando que o uso de celulares por mais de 30 minutos/dia aumenta a chance de desenvolvimento de alguns tipos de gliomas, que são tumores do sistema nervoso central.

Se isso já não fosse complicado o suficiente, existe o problema das lesões por esforços repetitivos, microfissuras nos tendões por excesso de esforço, que provocam inflamação e dor nas articulações, além do problema da radiação emitida pelo aparelho, que deve ficar a pelo menos 20 cm do corpo em situação de repouso ?stand by?.

Manter as rédeas e impor limites a si mesmo é uma estratégia que se torna complicada à medida em que o uso de celular e smartphones se torna imprescindível até para saber se as crianças estão prontas e aguardando no ponto para o transporte escolar, se levaram o lanche pra escola, entre outros lembretes – mas é fundamental.

A substituição de atividades sedentárias por atividades físicas pode ser uma boa estratégia de sucesso para isso. E, no caso das crianças, considero essencial explicar a elas o que o uso excessivo de smartphones pode causar. A partir daí, deixe que elas mesmas mudem suas rotinas, que interajam melhor presencialmente e adotem as tecnologias modernas somente para situações específicas. Portanto, pondere o seguinte: se há inúmeras razões para usar o celular, há também inúmeras razões para moderar seu uso.

Fonte: MSN

Pais culpam celular pelas noites mal dormidas dos filhos adolescentes

Pais culpam celular pelas noites mal dormidas dos filhos adolescentes

Ao pensar sobre o sono de adolescentes podemos nos iludir com a imagem clichê daquele jovem que só acorda depois do meio-dia. Mas nem todos são assim. Novos estudos feitos pela Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, mostraram que o número de jovens com problemas de sono é alto, e a maior causa é assustadora -apesar de óbvia.

Os dados mostraram que 43% dos pais entrevistados relatam que seu filho adolescente tem que se esforçar para adormecer e se acorda não consegue voltar a dormir. Além disso, um quarto dos pais diz que o filho experimenta problemas ocasionais de sono (de uma a duas noites por semana), enquanto 18% acreditam que o adolescente sofre para dormir três ou mais noites por semana.

O maior obstáculo para uma noite bem dormida? A razão mais citada é o uso de eletrônicos. A pesquisa indicou que 56% dos pais de adolescentes que têm problemas de sono acreditam que o uso de aparelhos eletrônicos – incluindo os queridinhos celulares – é o que prejudica o sono dos filhos.

As outras razões citadas incluíram horários de sono irregulares devido a lições de casa e atividades extracurriculares (43%), preocupações com a escola (31%, e preocupações com a vida social (23%). Apenas 10% dos pais afirmaram que os filhos tinham condições específicas ou usavam medicações para distúrbios de sono.

Os resultados foram baseados em pesquisas domiciliares que incluiu respostas de 1.018 pais com pelo menos um filho de 13 a 18 anos.

Para tentar ajudar os jovens, os familiares entrevistados disseram que encorajavam os filhos a tentar estratégias diferentes, como limitar a cafeína à noite (54%), ou desligar aparelhos eletrônicos e celulares na hora de dormir (53%), fazer um lanche antes de deitar (44%), ou até o uso de remédios naturais (36%).

“O sono inadequado ou interrompido pode ter efeitos duradouros na saúde que vão além do mau humor e da irritabilidade para os adolescentes. Adolescentes privados de sono podem ter dificuldade em se concentrar na escola, por exemplo. O sono inadequado também tem sido associado a problemas de saúde que vão da obesidade à depressão”, contou a co-autora do estudo Sarah Clark.

Com os dados, os cientistas alertam os pais para maior controle dos eletrônicos para garantir uma boa noite de sono e descanso para os adolescentes.

Fonte: Viva Bem

aLBERT e a Teoria da rELATIVIDADE

aLBERT e a Teoria da rELATIVIDADE

eSTE É aLBERT, o EINSTEIN

Albert nasceu em Ulm, na Alemanha, em 1879. Einstein teve uma vida cheia de problemas. Em 1921, ganhou o prêmio Nobel de Física de 1921. Em 1933, teve de fugir da Alemanha nazista porque era judeu. Fugiu para os EUA, Princeton, em Nova Jersey. Foi professor na Universidade de Princeton até 1955 quando faleceu. RIP, ALBERT!

a Teoria da Relatividade?

São duas teorias em uma: Teoria da Relatividade Restrita, de 1905, e a teoria da relatividade geral, de 1915. Estabelecem relações entre massa e a energia de um corpo e explicam que tempo e espaço são relativos, tudo depende do ponto de referência do observador. Até 1915, valia a teoria da Mecânica Newtoniana, de Isaac, o Newton. Einstein mudou isso. Hoje, a Teoria da relatividade é a mais importante contribuição científica do século 20.
aS Ideias de Einstein reinventaram o que era tempo e espaço.reformularam o que se entendia de tempo e espaço:
A Teoria da Relatividade Restrita diz que a energia (E) de um corpo é igual à sua massa (m) multiplicada pela velocidade da luz (cerca de 300 milhões de metros por segundo) ao quadrado (c²), a fórmula E=MC².
A Teoria Restrita diz também que o tempo passa mais devagar em um objeto que se desloca em grande velocidade. Por exemplo, a hipótese do astronauta que viaja no espaço. Quando retorna à terra, seus amigos serão velhos,para ele, poucos anos terão passado.Assim, a noção de tempo é relativa.
Para a Teoria da Relatividade Geral, Einstein propôs o princípio da relatividade do movimento para sistemas com campos gravitacionais. Essa teoria é base para toda a cosmologia moderna, explicando a expansão contínua do nosso Universo e outros fenômenos, por exemplo, os buracos negros
Isaac, o Newton, dizia que massa atraía massa. Einstein provou com equações matemáticas que o que realmente acontece é energia atraindo energia. Ele observou que a gravidade atraía até a luz, que não tem massa, mas tem energia.
A teoria de Einstein explica como o Sol funciona. Ele transforma matéria em energia o tempo todo, como uma gigante bomba atômica. A relatividade está no princípio de toda a vida na Terra.
A relação entre energia e matéria está em várias tecnologias eletrônicas atuais.

 

Fonte: Revista Mundo Estranho

VAI LER MAIS E NÃO PERCA TEMPO COM CHURUMELAS

– É verdade que Einstein era mau aluno e ia mal em matemática?
– Em que situação foi tirada a foto clássica de Einstein com a língua pra fora?
– O que foi o Experimento Filadelfia?

 

Vírus pode ter afetado mais 700 milhões de e-mails

Vírus pode ter afetado mais 700 milhões de e-mails

Robô virtual invade contas pessoais, dispara spam e rouba dados bancários

virus

Um robô digital (bot) criado para espalhar vírus e roubar dados pessoais de internautas já afetou mais de 700 milhões de e-mails no mundo inteiro em um ataque que está sendo considerado o maior nessa modalidade em 2017.

Batizado de Onliner, o bot consegue ter acesso a informações pessoais, como senhas de contas bancárias, além de disparar mensagens de spam e contaminar outras contas de e-mail.

O alerta do ataque foi dado pelo site HaveIBeenPwned, que regularmente informa sobre vazamento em massa de dados virtuais. Criado pelo australiano Troy Hunt, especialista em segurança digital, o site já identificou que o bot Onliner pode ter sido disparado a partir de um servidor na Holanda.

A recomendação nesses casos é mudar a senha do e-mail. Para verificar se o seu é um dos atingidos pelo bot, clique aqui. “Eu mesmo fui afetado. Duas vezes”, escreveu Hunt em seu blog.

Medidas simples de segurança virtual, como não clicar em links suspeitos recebidos por e-mail ou mensagem no celular e não baixar arquivos enviados dessa forma, ajudam a manter o computador longe da ação de hackers.

Fonte: Band